Letícia de Alcântara

Letícia de Alcântara- Gestora Ambiental- Mestranda em Meio Ambiente e Recursos hídricos

6 minutos A certificação da madeira é um processo voluntário, onde empresas se submetem para comprovar que seus produtos e sua plantação seguem padrões pré-estabelecidos de qualidade e sustentabilidade.  Tal processo se baseia nos três pilares da sustentabilidade: ambientalmente equilibrado, socialmente justo e economicamente viável. Podem se submeter à certificação empresas que fazem o manejo, produção, distribuição e venda de um produto de origem florestal. Além dos benefícios ambientais da certificação e do controle florestal, a certificação é também uma garantia da origem da Continue

4 minutos Os chamados sistemas agroflorestais (SAFs) são plantações consorciadas de culturas agrícolas com espécies florestais. Os SAFs podem ser utilizados para restaurar florestas, recuperar áreas degradadas e também para agregar valor em investimentos de longo prazo. A intensificação da atividade agrícola, principalmente no que se refere à monocultura (somente uma espécie plantada), acarreta perda na diversidade de espécies, a maior necessidade de uso de produtos fitossanitários (agrotóxicos) e o maior controle preventivo de pragas e doenças. Na literatura os SAFs possuem algumas classificações, Continue

7 minutos               O inventário florestal é um procedimento no qual se obtém informações quantitativas e qualitativas da atividade florestal, e também da área onde a mesma está se desenvolvendo, por meio de técnicas estatísticas de amostragem. Um fato curioso sobre o assunto é que os primeiros inventários feitos foram após guerras, pois estes instrumentos auxiliavam na reconstituição dos recursos devastados por tais eventos catastóficos. A importância deste procedimento vem da necessidade de dados confiáveis para a gestão da floresta. Um inventário completo traz Continue

6 minutos O mercado de créditos de carbono Diversas dúvidas surgem sobre o mercado dos chamados “créditos de carbono”, afinal esta mercadoria está nas entrelinhas, não tendo-se um produto físico, o que de certa forma dificulta o entendimento do tema. Antes de falar deste assunto é importante relembrar conceitos como: efeito estufa, aquecimento global e Protocolo de Kyoto. O efeito estufa é um processo natural que acontece na terra, sendo este um mecanismo primordial para manutenção da vida. De forma simplificada podemos dizer que sem Continue

4 minutos O Mogno Africano é uma espécie que tem chamado à atenção de diversos produtores e investidores no mundo. Tal fato está relacionado principalmente à qualidade e a beleza da madeira obtida com a espécie, assim como seu já reconhecido valor de mercado.   Outros fatores influenciam na difusão da espécie, dentre os quais se destacam: sua adaptabilidade a diversas condições climáticas, seu tempo de crescimento relativamente rápido e a expectativa de escassez de madeira no mercado futuro. Atualmente, os maiores fornecedores desta matéria Continue

4 minutos Manutenção da floresta de Mogno africano: Controle de pragas, incêndios e melhoramentos do solo A manutenção da floresta de Mogno Africano (khaya ivorensis, khaya senegalensis, khaya antotheca e khaya grandifoliola) começa a partir do terceiro mês pós-plantio, neste período é ideal que se faça os seguintes procedimentos: Coroamento das árvores: prática a qual consiste na capina por volta da muda, tendo como objetivo evitar a competição com plantas invasoras, como por exemplo, o capim. Tal pratica também contribui de forma significativa no controle de insetos; Combate Continue

4 minutos Diferentes espécies do mogno: características, vantagens e desvantagens de cada uma O Mogno Africano possui diferentes espécies, porém estas são de difícil taxonomia (classificação) devido às semelhanças entre as espécies. Assim, apenas 6 espécies são oficialmente reconhecidas: khaya ivorensis, khaya senegalensis, khaya antotheca, Khaya madagascariensis, Khaya nyasica e khaya grandifoliola. Todos esses tipos de mogno possuem ocorrência natural em diferentes locais do continente africano. De forma a simplificar a leitura, a seguir serão descritas somente as espécies de Mogno Africano que obtiveram sucesso no Brasil. Continue

6 minutos             Para que erros sejam evitados é importante lembrar que o termo reflorestamento se difere do termo florestamento, onde o reflorestamento é feito em áreas onde havia vegetação florestal e o florestamento em áreas nas quais não havia floresta. Há, também, em casos específicos, locais onde a formação florestal começa a ocorrer de forma natural, sendo estes chamados de áreas de resiliência. O reflorestamento, também chamado de reposição florestal, consiste na reposição de vegetação de determinada área que anteriormente passou por processo Continue

5 minutos Madeiras nobres, ou madeiras de lei (termo difundido no Brasil) são madeiras que possuem características tecnológicas, beleza e resistência ao ataque de insetos, cupins e fungos. Devido ao crescimento lento das espécies consideradas nobres, a madeira é mais dura (apresentam menor espaço entre as células) fato que lhes conferem também maior durabilidade. O mercado de madeiras deste gênero está sempre em alta devido principalmente a exploração inadequada feita no período pós Revolução Industrial, logo, há perspectivas de aumento da demanda e não Continue

6 minutos Qual será a demanda por madeira daqui a 20 anos? Quando falamos de demandas futuras, é importante que aspectos diversos sejam considerados, isso faz com que se evitem erros. Com o avanço tecnológico, principalmente na medicina, tem-se um aumento populacional considerável, aliado também a um aumento da expectativa de vida e da qualidade de vida, o que interfere diretamente na organização social. Esses fatores fazem com que as demandas por insumos ao crescimento populacional sejam proporcionalmente aumentadas.  Dentre as demandas futuras, temos a demanda Continue