Entenda como funciona o processo de plantio do mogno africano

Tempo de leitura: 3 minutos

O plantio de florestas tem se posto nos últimos tempos como uma ótima forma de investimento, principalmente do plantio do mogno africano — madeira de qualidade que serve a diversos fins nas indústrias, em geral —, uma vez que une sustentabilidade e rentabilidade. É uma excelente maneira para quem busca tomar uma atitude sustentável, mas sem deixar de lado os ganhos sociais e financeiros que isso pode gerar.

Mas para que o plantio de mogno africano dê bons resultados, é fundamental não só escolher uma boa área produtiva, mas também conhecer a correta forma de plantio e manejo da planta. Então, para que você saiba como funciona esse processo, preparamos este artigo com os passos essenciais. Confira!

Solo plano



O primeiro passo é selecionar um solo que seja, se possível, plano. Mas isso não significa que o mogno africano não possa ser plantado em morro. A questão é que, no primeiro caso, o processo de plantio é mais rápido e menos custoso.

Imagine como seria trabalhoso e mais custoso ter que cortar os mognos em morros? Por isso, o solo plano é o tipo de solo mais recomendado.

Preparação do solo: adubação



Depois que selecionar o solo, deve-se prepará-lo para receber as mudas do mogno africano. De acordo com os especialistas, essa espécie de planta se dá muito bem, adaptando-se perfeitamente, à adubagem orgânica, tanto de origem vegetal como animal.

No caso de optar pelo esterco, deve-se garantir que ele esteja muito bem curtido, para que assim o mogno não seja prejudicado e cresça com a saúde que se espera.

Processo de plantio do mogno africano



Após a preparação do solo, deve-se iniciar a plantação observando o espaçamento ideal entre as mudas. Não se tem, atualmente, uma pesquisa científica que forneça o espaço ideal entre as mudas de mogno. Por essa razão, os agricultores têm adotado medidas considerando o sucesso de sua plantação, a saber:

• 3 X 2;
• 4 X 4;
• 5 X 5.

Para considerar o espaçamento entre as mudas, é importante observar a área disponível para o plantio.

Regar com regularidade



Depois de todo o processo de plantio, é essencial regar a plantação com regularidade, de maneira que com isso a área crie uma umidade visível sobre a superfície. Isso só deve ser feito, certamente, nos períodos em que não há a presença de chuva com regularidade, como as estações secas.

Observação constante



Sempre que regar a plantação de mogno, faz-se importante monitorá-la, buscando, com isso, identificar possíveis agentes que possam prejudicá-la, como a infecção néctria, que se desenvolve quando a planta está ferida ou estressada, segundo os estudiosos.

Uma maneira de identificar se algum mogno apresenta esse problema, é observando a coloração de sua casca. Se ela apresentar um aspecto creme ou avermelhada, pode estar com infecção néctria. A melhor forma de resolver o problema é removendo a região afetada.

O monitoramento deve acompanhar a evolução do mogno, até atingir a sua fase adulta, que pode durar um bom tempo, entre 15 a 20 anos.

Apaixonou-se pelo plantio do mogno e agora deseja investir nesse processo? Então, nós podemos fazer isso por você. Saiba que essa atitude pode não só trazer um bom rendimento para o seu bolso, mas também ganhos ambientais, sociais e sustentáveis. Para saber mais, acesse www.radixflorestal.com


Sobre Radix Investimentos Florestais

A Radix visa democratizar os investimentos florestais tornando-os acessíveis e assim propiciar que mais pessoas usufruam de seus benefícios. Nosso crowdfunding florestal é um investimento que gera ganhos financeiros, ambientais e sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *